segunda-feira, 3 de abril de 2017

Agora vai! Organização de biblioteca já!


biblioteca rudi
Escrevo agora pra você  que adora livros e tem uma montanha deles em sua casa. Tem tantos que não consegue mais encontrar um livro quando procura. Tem tantos que esquece que já comprou este ou aquele título e compra duas vezes o mesmo título. Tem livros antigos que quer restaurar. Ao mesmo tempo você tem curiosidade de saber afinal quantos livros você tem, só que não tem tempo para contar e nem quer começar para não deixar algo inacabado. Você quer ter controle dos seus livros, quer saber quantos e quais tem e de que assuntos. Para você tenho uma proposta bem legal, de um projeto personalizado para sua biblioteca. Para mostrar como você pode ter seu acervo organizadinho e de uma forma personalizada preciso que deixe aqui seu e-mail e numero de telefone de contato nos comentários. Eu entro em contato e conversamos sobre qual o melhor projeto para sua residência ou biblioteca institucional. Algo simples, prático e rápido na hora de você procurar e enco12625854_10208394220712007_580550141_nntrar um livro. Vamos lá, deixe seu contato ou ligue para 11-26903490  ou zap 11-951615881.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Em Busca de um Sonho - Walcyr Carrasco

Em Busca de um Sonho - Walcyr Carrasco - Vendi este livro hoje - Abri só por curiosidade e dei uma olhada rápida no conteúdo. Se tivesse visto o conteúdo antes, teria lido antes de vender... Ví uns titulos de capitulos e comecei a me interessar e fui lendo mais. No capitulo que li, ele, o autor, simplesmente decide ir com um amigo a pé para os EUA. O patrão achou loucura mas deu a demissão porque disse a ele"Meu filho, isto é loucura mas é coisa que se faz uma vez na vida". ...Os pais quase tiveram um treco, mas acharam que ele voltaria com o rabo entre as pernas assim que passasse um perrengue. Só que não. Ele conta que chegou nos EUA e como chegou lá. Dependeu da bondade de muitas pessoas pelo caminho. Conta em especial quando perguntou o preço de umas maçãs para uma senhora gorda que vendia maçãs numa feira não me lembro se na bolivia ou num outro pais latino americano. Quando ela falou o preço, ele se afastou agradecendo e dizendo que não tinha o suficiente. Ela olhou bem fundo pra ele e disse "Corre-lo". ele disse, No no tiengo moneda. Ela riu e disse. Yo lo se, corre-lo tonto, yo se que tiene ambre. Ele escreve que nunca esqueceu o rosto daquela mulher. Conta outros episódios bem legais também. Ele deu aulas de português para uma cega nos EUA para ganhar uns trocados. Teve que usar o nome de um amigo para poder receber o pagamento. Ele tinha que ler pra ela e por sorte, sabia muito de literatura, então apresentava á sua aluna cega os personagens dos livros com os quais estava super acostumado, ja que ela estudava literatura brasileiros. Ao fim ela tirou uma super nota nos exames e agradeceu muito a ele. Achei um texto simples e gostoso de ler. Para quem se empolgou, deve estar baratinho na estante virtual. Vi muita semelhança com minhas aventuras em Londres quando ainda jovem. Também senti-me sozinho no mundão sem fim e vi a bondade de Deus em muitas pessoas desconhecidas. A gente vai esperando o pior das pessoas, mas encontra muita gente boa pelo caminho. As más? Não me lembro de uma delas e nem o autor do livro se lembrou.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Organização de biblioteca super barato? Tem que aproveitar agora!

Menos de um real por livro para organizar sua biblioteca? Tem que aproveitar agora!
Oi, Sou o Rudy da Rudy Books.
acabei de pensar no seguinte:
Você precisa organizar sua biblioteca e eu adoro organizar bibliotecas particulares. Que tal tocar em frente seu projeto de organização de sua biblioteca por um valorzinho que dê pra você pagar sem se apertar?
Seus livros organizados na velocidade que seu bolso permitir. Pensa assim, cobro R$3,00 por livro catalogado. Podemos combinar um numero de livros por mês que você possa gastar com a sua biblioteca, digamos, um mínimo de 100 livros por mês. Com 300,00 ao mês, você já vê seu projeto de organização em andamento. Dai, se naquele mês você puder gastar um pouquinho mais. posso catalogar 150 ou 200 livros, depende do seu bolso. Você me contrata um dia ou dois por mês para catalogar. Depois de tudo catalogado, é claro, vem a fase de etiquetação e organização. Cobro R$3,00 para etiquetar e ordenar fisicamente por ordem de titulo , autor e assunto. Faço o trabalho correspondente ao valor que você pode pagar.

Quando menos você esperar sua biblioteca de livros, apostilas, cds, dvds e tudo mais está organizadinha...que tal?

Apenas 300 por mês, já pensou?

Sua biblioteca sendo organizada conforme seu orçamento permita e continuamente até o fim do trabalho?

Vamos lá, era o precinho que faltava para você começar a organizar sua biblioteca!
Ligue já para

11-951615881 tim fixo 11-2690-3490
Atendo qualquer lugar do Brasil.

Para primeiro contato prefira sempre o
e-mail : organizobibliotecas@gmail.com

sábado, 30 de janeiro de 2016

Carta intergaláctica


Caros companheiros no amor pelos livros: 
Paz em sua jornada pelas galáxias intra literárias. Sei que em seus escritórios e residências existe um universo particular, criado pelo seu caminho na leitura.
Seja leitura de lazer ou estudo/trabalho. Sei que também chega um tempo em que os livros se multiplicam e o acervo fica mais indecifrável do que a esfinge. Neste momento, onde o acervo afirma a vocês "Decifra-me ou te devoro" e, quem de vocês já ficou na frente de uma estante procurando aquele livro por algumas horas ou dias, sabe do que estou falando, neste momento eu venho lhes oferecer minha forma de transformar o mundo em beleza e tranquilidade.
Sou bibliotecário por escolha, prazer e amor pelo encontro do livro com seu leitor. Então, se estiverem na fase em que organizar sua biblioteca é uma questão de parar de lutar contra os moinhos de vento, cá estou eu para trazer luz e tranquilidade a sua jornada. Atendo a todo o Brasil, mundo e galáxias circunvizinhas.(E.T.s tem que ter livros em uma das 5 linguas com s quais trabalho ou me passarem um treinamento rápido de sua paralinguagem). Rudi Organização de Bibliotecas - 11- 26903490 - 11-998609191 - 11 95615881- email: rudibike@gmail.com .(até teria whatzup mas meu aparelho de celular ainda é coisa de outro planeta e não comporta.)

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

O fim dos CRBs e CFBs não é o fim da biblioteconomia nem dos bibliotecários

Bibliotecários criaram uma dependência fictícia do CRB e CFB que é como o vício inexplicável. Creio que o que cada bibliotecário precisa refletir em como mostrar seu valor a sociedade sendo notado e notável pelo conjunto de sua obra.Ser contundente nas questões importantes e não se acovardar diante de poderes opressores e situações limitantes. O resto vem. Falo por mim que criei o abaixo assinado sabendo que existe uma maioria de olhos vidrados que jamais mexeria neste vespeiro e mais, que é um abaixo assinado de poucas assinaturas, mas significa que há descontentamento. Outra sacada do abaixo assinado é que agita uma discussão e pode trazer até soluções e transparência de um órgão que nem sempre deixa claro o que está fazendo com o imposto que recebe. 
Conheci a opressão de pessoas que eram do CRB bem cedo em minha carreira estudantil. Gente que fechou bibliotecas em minha cidade(Cotia) em uma escola e na prefeitura e que fechou bibliotecas comunitárias por cumprir uma lei que eu creio é burra.
Leis inteligentes não conseguem fazer cumprir, como a lei que obriga escolas publicas e privadas e terem bibliotecas com profissionais...não é cumprida até hoje e nunca será, sempre haverá um embrulho que o CRB e CFB é e será incapaz de desenrolar.
Não é uma instituição importante por que não oferece nada ao bibliotecário em troca do imposto que gera e as anuidades pesam no bolso dos que ganham menos. 
Quando oferece emprego paga mau ao profissional da própria área. 
Quando oferece oportunidade de serviços(como o de organizar a propria biblioteca que me pediram orçamento) não reconhecem o valor que tem nosso trabalho, pois querem o serviço de graça e jamais deram retorno. 
E tem uma explicação que dão que não bate, não me entra goela adentro. Nós os bibliotecários pagamos o sindicato e o CRB. Pagamos o CRB para nos fiscalizar a nós mesmos(ética chamam isto) e para garantir que não bibliotecários não gerenciem bibliotecas(reserva de mercado). Raramente vamos ferir a ética em nossos empregos(quando tivermos um é claro, porque o mercado tá cuspindo bibliotecários pelo ladrão. Aqui em SP não ha vagas, tá sobrando profissionais) e reserva de mercado em nosso caso é uma coisa que atesta incompetência. Precisamos de lei que obrigue o empregador a nos contratar porque se não fosse a lei ele contrataria outro tipo de profissional? Bom, então ele não sente a diferença que é ter um de nós trabalhando ao invés do zé da esquina.Não somos para ele imprescindíveis? E esta lei além de tudo faz com que escolas tenham que mudar o nome da biblioteca para "sala de livros" e muitas mantem as salas fechadas. É triste ver uma biblioteca de escola fechada por conta de não contrariar a regulamentação cega que existe.

Como Organizamos bibliotecas particulares em todo o mundo?

Pergunta: Gostaria de saber como funciona o trabalho de de vocês para organizar biblioteca  em todo mundo.
Qual o custo e quanto tempo de trabalho..

Como trabalhamos:

Em São Paulo Capital : Transporte  e alimentação por nossa conta(ou quando o cliente não se incomoda nos oferece o almoço)
No resto do mundo: Transporte , alimentação e estadia por conta do cliente. Normalmente em outras localidades o cliente nos acomoda em sua própria casa, não exigimos luxo algum, apenas um lugar para dormir.


Rapidez na execução do trabalho:

Depende sempre do projeto que o cliente quer. Um exemplo simples: se for a catalogação mais rápida, só para encontrar o livro, sem separação por assunto com titulo e autor em listagem excell(rápido, simples, mas tem algumas limitações na busca...apesar disto funciona bem para encontrar os livros) . caminhamos de 200 a 400 livros por dia. depende se o cliente tem mais pressa ou se não tem tanta pressa. Se tiver mais pressa, vão duas pessoas(eu e minha esposa), se não houver tanta pressa, eu vou sozinho.Se houver mais pressa ainda, tenho auxiliares que posso colocar no projeto. uma média de 200 livros por pessoa. 
Já em uma catalogação completa, que é o outro extremo, com titulo, autor, assunto, numero de paginas, editora, local da edição, idioma, palavras chave, numero de autor e numero de assunto, tudo isto digitado em banco de dados monousuário e gratuito baixado da internet, são uma média de 50 a 70 livros por dia por pessoa.Também sempre dependendo da pressa do cliente e do numero de auxiliares envolvidos.

Preço do trabalho:

O preço sempre depende da negociação com o cliente, da moeda e de alguns fatores que podem estar envolvidos no projeto como distância(aqui em SP) ou o país em que a biblioteca está(EUA ou Zimbábue?) ou até características do projeto como Tipo de etiquetas(bolinha com numero ou impressa em rotuladora com duas linhas?). Em São Paulo cobramos de 2 a 12 reais por exemplar, sempre dependendo do escopo do projeto combinado.

Finalização do Trabalho

Ao final os livros estarão na ordem desejada, acomodados nas estantes, com uma etiqueta de identificação ou outro tipo de indicação para localização dos mesmos e, poderão ser inseridos novos livros pelo proprietário da biblioteca ou este nos chamará novamente para catalogação de novos exemplares.

 Diferença entre fazer o trabalho conosco e contratar um leigo no assunto

Temos uma experiência acumulada pelo trabalho com várias bibliotecas particulares e com muitos cliente satisfeitos que ainda nos chamam para catalogar novos exemplares. 
Temos muito amor pelo que fazemos, adoramos livros e cuidaremos bem dos seus, com se fossem nossos.Se virmos algum precisando de restauro será acusado na planilha ou no banco de dados e você poderá orçar com restauradores se achar que compensa. Planejaremos onde ficará cada assunto e livros grandes que não cabem na estante serão relacionados com o local onde você decidir colocar. Nossos clientes se tornam nossos amigos. 

Ocorrências "interessantes":


Uma carona pro meu long board?
Meu Long board 

Meu cliente tinha em casa dois skates. Eu aprendi a andar de skate com 40 anos. Acho uma forma legal de gastar energia. Penso que, se você quer gastar energia como um adolescente, tem que agitar como eles. Perguntei de quem eram os skates encostados e meu cliente, ao invés de dar a resposta esperada(..é do meu filho) disse..Ah rapaz, o maior é meu, este long board, mas eu nunca mais subo nele. Subi uma única vez, fui descer uma rampinha. Levei um tombo e quebrei meu braço na brincadeira. Hoje estou trocando ou vendendo ele barato. Hummm, as rodas eram americanas , o truck era parrudo, bem legal o skate. Vamos negociar então, eu disse sorrindo. Ah, você anda de skate? Ele se admirou pois tenho 52 hoje, tinha uns 47 na época. Sim, e tava louco pra ter um desses. Ele me fez o "skeitão" por uma pechincha , 300 reais na época e para descontar no fim do trabalho que eu estava executando para ele. Eu fiquei muito feliz e ando com meu long board até hoje lembrando do meu amado amigo e cliente Marcelo.


Nhaca de cachorro

Certa vez, ao chegar á residência de um cliente, um médico ortopedista com esposa, filha pequena e dois cachorros que morava em um apartamento, notei um cheiro estranho. Era um cheiro conhecido, pois eu também tinha cachorros e eles faziam as vezes uma bandalheira em casa. Eu estava sozinho naquela manhã na casa porque a empregada não viria e meu dia seria cheio. Quando fui ver de onde o cheiro vinha, pisei em algo melequento, escorregadio e pastoso mais para molho do que para purê. Já devem imaginar o que era não? Sim, era dejeto de cachorro e fui seguindo a trilha, estava pelo apartamento inteiro e o cheiro ia piorando quando se chegava na sala onde estavam os cachorros como quem dizem...Não fui eu, aninhados no sofá. Bom, eu não podia trabalhar naquele ambiente, só que a empregada não viria e os clientes só viriam a noite. Ok, onde está o rodo, veja, desinfetante, pano de chão. Incorporei a Maria faxineira e fui pra briga com a sujeira. Levei uma hora ou mais para limpar tudo. Havia sujeira mole pela casa inteira onde os cachorros havia pisado e repisado e espalhado andando pra la e pra cá. Passei até um pano para tirar o excesso do sofá que estava também uma caca pura e amenizou a situação. Dei uma passada de pano úmido nos pês dos cachorros que felizmente me deixaram fazê-lo e os prendi no cercadinho que ali havia para eles. Em fim, os donos da casa só ficaram sabendo do ocorrido a noite quando chegaram já com a casa limpa e nem imaginam o cheiro que estava quando cheguei. Quiseram me recompensar algo a mais pela limpeza, mas eu disse que não precisava, afinal era meu ambiente de trabalho e estas coisas aconteciam. Fui recompensado depois.Lendo um livro e andando de skate ao mesmo tempo no parque Vila Lobos, levei um tombo e a mão foi na frente. Achei que tinha quebrado um dedo da mão em que estava segurando um livro. Eu fizera o mesmo um dia antes com meu long board, um skate grande, quando fui fazer a mesma peripécia com o pequeno a roda travou num buraco e zaz, la fui eu para o chão. Contei isto a meu cliente e ele foi super atencioso como médico. Examinou meu dedo, apalpou e disse que estava tudo certo pelo que ele via, mas que eu passasse em seu consultório para tirar um raio X e verificar com mais certeza. o dedo sarou dias depois e nem fui no consultório, mas a recompensa foi ele ter me atendido com tanta atenção como se fosse um amigo antigo ou até, porque não dizer, um irmão de caminhada.